terça-feira, 29 de março de 2016

Há pessoas...

Muita coisa tem acontecido nos últimos tempos, pessoas saíram, outras entraram e algumas remarcaram bem a sua posição.
Dizem que tudo tem um momento certo para acontecer. Eu apenas digo que são as pessoas que fazem os momentos, as circunstâncias para que alguém entre na sua vida.
Foi isso que aconteceu entre nós. Nunca falámos senão um cumprimento por boa educação até ao dia em que tudo muda. E mudou de uma maneira tão rápida que ainda hoje me custa a pensar nisso -Como é que duas pessoas que mal falavam, passaram a ser uma peça indispensável na vida uma da outra?
As pessoas conquistam-me pela capacidade de me fazerem rir, pela maneira como agem, pela confiança que me transmitem. Conquistam e acabam por fazer com que me apaixone pela sua personalidade, mesmo com todos os defeitos que possuem.
Nada foi programado nem tinha de acontecer. Mas aconteceu e agora não sei como viver sem o bom dia ou boa noite; já não sei como é que seria chegar e não a ver, não receber o beijinho habitual ou ouvi-la refilar por não o ter recebido...
Há pessoas que nos conquistam pela simples maneira de ser e foi isso que aconteceu.
Há pessoas que nos conquistam pelo simples sorriso e confiança que transmitem.
Há pessoas que sabemos que vamos fazer tudo o que for possível para não as deixarmos ir, para que tudo continue assim, tal como está.
Há pessoas que valem mais que todo o Milka de oreo que existe no Mundo. Ela vale.

sábado, 13 de fevereiro de 2016

#13

Hoje é o dia. O dia mais temido, o dia que mais demora a passar. Este foi o dia em que te perdi e, consequentemente, me perdi. 
Muita coisa podia ter sido dita, muita coisa podia ter sido feita. Mas a esperança sempre foi superior e é por isso que a mágoa existe. 
Nunca tive coragem de me despedir de ti e isso custa-me. 
Nunca tive coragem de te dizer o quanto te adorava.
Nunca consegui fazer aquilo que agora me arrependo.

Tenho tantas saudades tuas! Acho que ninguém sabe o quanto este dia me dói, o aperto no peito que sinto e o nó na garganta que não se desfaz. Acho que ninguém sabe o quanto eu gostava de ter mudado a situação, trocado de lugar contigo... 
Dava tudo para te ter a meu lado outra vez! Sinto tanto a tua falta, das tuas histórias, dos nossos passeios. Sinto falta de te tocar nas mãos e sentir as rugas; sinto falta dos teus olhos e das tuas palavras. Sinto a tua falta!

Gostava de voltar atrás no tempo e recuperar memórias mas acima de tudo tempo. Tudo podia ter sido diferente, tu sabes disso. Podias ter feito aquilo que sempre dissemos e não esperar até à última, quando já não havia nada a fazer. Podias não ter sido teimoso. Podíamos ter insistido contigo muito mais cedo. Podíamos ter feito tanta coisa e, quem sabe, ainda aqui estarias...
Já viste o que se perdeu neste tempo todo? Gostava tanto que me visses crescer. Gostava de continuar a acreditar naquilo que me dizias sobre as estrelas. Gostava de olhar para o céu e sentir que a estrela mais brilhante és tu, tal como me disseste que aconteceria. Gostava de te sentir junto a mim. Gostava que estivesses aqui e que não fosses apenas uma memória.

Neste momento as lágrimas escorrem-me pela cara e as palavras faltam-me. O teu coração parou de bater e o meu está ferido por tua causa. Preciso de ti. Preciso de receber uma chamada tua. Preciso de saber que estás comigo. Preciso de chegar e ver-te sentado na cadeira junto ao lume ou esperar que venhas da horta. Preciso de ti, agora e sempre. 

As coisas vulgares que há na vida
Não deixam saudades
Só as lembranças que doem
Ou fazem sorrir

Há gente que fica na história
da história da gente
e outras de quem nem o nome
lembramos ouvir

São emoções que dão vida
à saudade que trago
Aquelas que tive contigo
e acabei por perder

Há dias que marcam a alma
e a vida da gente
e aquele em que tu me deixaste
não posso esquecer
Chuva - Mariza

terça-feira, 23 de junho de 2015

És tu que importas!

As coisas nem sempre vão correr bem e, se achas que deves, luta para tentar remediar isso! Mas não te deixes levar por falsas ilusões, não vale a pena. És muito superior e, mesmo que agora pareça ridículo dizer isto, tu vais vencer! Vais passar por tudo isto e, no fim, vais admitir que não foi nada. E que todas as noites que choraste, tal como todas as lágrimas que seguraste enquanto passavas pela tal pessoa, "valeram a pena" - tornaram-te mais forte!

Apaga todas as mensagens! Não quero que tenhas a tentação de ir rever tudo. 
Se queres chorar, chora agora! Mas que seja a última vez. Não vale a pena, a sério!
Ama-te! És tu que realmente importas. Arranja-te, revê velhas amizade e faz novas, luta por aquilo que te faz feliz!
Sonha! Não deixes que ninguém te impeça de sonhar e de acreditar que vais conseguir.
Aproveita cada momento como se fosse o último! Um dia será e, pelo menos ficas com boas memórias. 
Não tenhas calma! Se quiseres parte um prato de vez em quando (mas cuidado! A comida é importante e precisas de pratos!). Não faças disto um puzzle de sete cabeças. Já passaste por isto antes e sabes que mais? Sobreviveste! 
Não estás sozinha, não te esqueças!  Ama-te e acredita que, quando menos esperares, vais perceber que não vale a pena estares assim. 
És linda!

quinta-feira, 11 de junho de 2015

E agora?

Eles tinham tudo para dar certo...
Ela tinha a crença utópica de poder mudar as pessoas, de fazer a diferença e ajudá-las; ele apenas queria ser 'normal' e sentir tudo o que podia no máximo tempo possível. Ambos tinham os seus medos, mas decidiram ignorá-los e tentar ser felizes.
Isso até podia ter corrido bem, bastava que ninguém desistisse. Mas não foi o que aconteceu. Quando alguém salta fora do barco, ele abana e, se ninguém ajudar, ele vira-se.

Bastava uma palavra, uma explicação e, as coisas podiam ser diferentes. Bastava uma ajuda e alguém querer ser ajudado.
Mas e agora? Qual é o próximo passo?

domingo, 10 de maio de 2015

#10052015

Já não o via há cinco meses. 
A última vez que o tinha visto, tínhamos ficado bem. Mas, de um momento para o outro, seguimos caminhos diferentes. As chamadas ou mensagens deixaram de existir, os desabafos e sorrisos desapareceram. O orgulho passou a dividir-nos. Mas hoje...hoje isso mudou.
 Já tinha recebido uma mensagem. Mas, cinco minutos depois, o telemóvel tocou. Era ele, novamente. Decidi atender.
Olá, mandei-te mensagem. Onde é que estás? Estou perto de tua casa e preciso de falar contigo. É urgente!
- Estou em casa. A estudar.
- Não podes sair um pouco? Preciso MESMO de falar contigo.
- Ok. Dá-me 10 minutos e já vou ter aí.

Ainda não sei bem como ou o porquê de ter ido. Sendo sincera, algo me dizia que devia ir mas, por outro lado, lembrava-me de tudo o que aconteceu. Desisti de pensar, despachei-me e sai de casa. 

- Olá! Estás atrasada.
- Olá. São só 2 minutos. Não chores. Estou aqui. 
(começámos a andar para o parque)
- Estás mais gordo, essa barriga não engana!  - empurrou-me e gozou comigo.

Aparentemente, este foi o inicio de conversa. Quando chegámos ao parque, muitas coisas deviam ter sido ditas, muitos dos diálogos que fiz durante cinco meses deviam ter sido proferidos. Mas  havia assuntos mais importantes para tratar. Durante uma hora esqueci tudo aquilo que nos separou e ouvi-o. Ouvi-o dizer tantas coisas que nunca pensei que ele fosse capaz. Durante uma hora vi nos olhos dele a saudade e a tristeza, por toda a barreira criada e por tudo o que o fez vir falar comigo. Durante uma hora voltámos a ter tudo o que tínhamos há uns tempos atrás. 

- Gostei do texto que me escreveste no meu dia de anos. Obrigada por não te teres esquecido.
- Não é por não falarmos que me esqueço do teu dia. Estava inspirada e saiu aquilo. Ainda bem que gostaste.

Sem que desse tempo para recuar, puxou-me e abraçou-me. Abraçou-me com uma força enorme como nunca tinha feito. Obrigada por me teres ouvido. Eras a única em quem eu pensava para contar isto. Obrigada por continuares a ser a criatura mais linda. Não deixes que ninguém te mude! 

É irónico ele ter dito para ninguém me mudar quando ele foi a pessoa que mais me mudou! Mas, de tudo o que aconteceu, o que mais me surpreende é ter sido ele, pela primeira vez, a esquecer o orgulho e vir falar comigo. No fundo acho que as amizades só se vêm que são verdadeiras nos piores momentos. Este é um deles.